segunda-feira, 18 de junho de 2012

21 meses - dentadas, mimos e birras...

Neste mês que passou sinto que passámos a ter em casa não um bebé, mas sim uma criança, com tudo o que isso tem de bom e de mau. O bom é que a independência é cada vez mais clara: chegamos a casa de uns amigos e podemos ter liberdade para te deixar explorar tudo sozinho. O mau é que a tua personalidade já está muito vincada e podemos classificá-la como sendo «difícil».





Ao que parece continuas a utilizar as dentadas para te protegeres e defenderes dos ataques de outros. No entanto, utilizas a dentada não só como expressão da tua irritabilidade e frustração, como também da tua alegria. Por exemplo, ultimamente temos brincado muito contigo na nossa cama. Adoras ver-nos a cair para cima dela... e quando nos apanhas, estás tão feliz que tentas morder-nos. Já tentámos um pouco de tudo para contrariar esta tua «tendência»: um açoite no rabo, uma pancadinha (muito leve) na boca, os castigos, um grito mais expressivo... Nada parece funcionar! Alturas houve em que na tua escolinha, educadora e auxiliares desesperavam, e todos os dias (sem excepção) nos diziam que tinhas mordido algum menino. A certa altura eu e o papá achávamos essa descrição um bocadinho exagerada, dado que em casa nunca mais nos tinhas mordido. A verdade é que durante este último mês, também tens perpetuado esta agressão em casa, connosco e com outras crianças (de quem sentes inveja ou ciúmes - na luta por um brinquedo ou por atenção!). Como esta situação das mordidelas tem piorado, a mamã foi alvo de críticas na passada reunião de final de ano da tua turma. Frases feitas como: «A educação é dada em casa!» são muito fáceis de ser ditas por pais cujos filhos não têm qualquer tipo de comportamento agressivo. No teu caso, não há nada mais que possamos fazer em casa: quando o fazes à nossa frente és repreendido com veemência mas não é por isso que não voltas a tentar! Estamos esperançados que seja uma fase curta e que passe muito em breve.





Obviamente és também muito mimado por todos nós, mas quando fazes birras ou dás dentadas, temos de nos impor com gestos ou gritos mais bruscos que por vezes resultam, e outras nem por isso. A melhor maneira de lidar com as tuas birras é nunca partir para o confronto directo, porque aí perdemos a noção de tudo e o mais certo é que percamos a guerra de poderes. Tem resultado: afastarmo-nos e ignorarmos-te. Esperneias, bates com a cabeça no chão, gritas mas pouco depois aproximas-te como se nada fosse. Outra solução tem sido mudar de assunto e chamar-te para alguma coisa que seja do teu agrado (esta técnica foi iniciada pela avó Bárbara).





Ao longo deste mês o teu desenvolvimento físico foi notável, deste o chamado «pulo». A corrida é uma constante, gostas de dar saltos no sofá, a bola é a tua melhor amiga (tens um controlo notável...) e fazes dezenas de metros a correr com ela entre os pés, adoras subir e descer escadas, já tentas pedalar no triciclo, já sobes e desces sozinho a um escorrega, já consegues atirar coisas pequenas a curtas distâncias, brincas com outros meninos à apanhada e consegues receber e atirar bolas sentado no chão.








A fala continua a desenvolver-se lentamente: vais-nos tentando imitar mas geralmente repetes apenas uma das sílabas de cada palavra. Quando queres alguma coisa, optas por nos vir buscar e dizes: «Mamã / Papá Mão!». Dás-nos a mão e levas-nos para onde queres. Outra coisa em que reparámos neste último mês foi na menor dependência da televisão: gostas de ver os desenhos animados mas não estás «agarrado» por muito tempo. Preferes ir brincar para o teu quarto com o jogo dos números (que já tentas dizer), o puzzle dos opostos ou a plasticina (que a Patrícia C. nos ofereceu no dia da criança). Na sala gostas de levar os teus livros para o sofá e "lê-los" sozinho. A mamã ofereceu-te um do «Mickey Mouse» no dia da criança que tu adoras e estás sempre a «ler». Gostas especialmente da página do Gigante Willie em que já reconheces o grande (e fazes um gesto com os braços em cima) e o pequeno (fazes um gesto com as pontas dos dedos).








Este fim-de-semana tivemos a festa de final de ano da tua escolinha. Foi na mesma quinta que o ano passado e tu adoraste. O papá não pode ir por isso foi o avô Adelino - que foi preparado com uma manta para nos sentarmos na relva. Andaste no escorrega, a brincar na casinha, a atirar palhas para o lago, a comer bocados de febras carregadas de sal... Houve ainda espaço para a «actuação» dos meninos da tua sala e tu surpreendeste-me enormemente: na actuação de música fizeste a coreografia toda e tocaste o instrumento que te calhou (dois pauzinhos de madeira), na ginástica fizeste o túnel e andaste na bola de equilíbrio. Outra surpresa muito boa foi ouvir pelo menos duas mães de meninos da tua turma dizerem que eles todos os dias falam no «Bão»/ João. 


A verdade é essa: com melhor ou pior feitio tu és Irresistível! Adoro-te!


Beijinhos grandes,


Mamã*******








9 comentários:

Marisa disse...

Teresa o Xavi está fantástico!!!! Lindo e grande!!!!
Acho que o feitio é igual em todos, o Rodrigo anda igual e muitas vezes fazemos o mesmo que tu ignoramos ou mudamos de assunto. Ele vai para a escolinha em Setembro, vamos lá ver como corre!
Bjinho grande meus amores :)

Mamã Petra disse...

São fases e há-de passar, as pessoas adoram criticar, mas todos temos telhados de vidro. Ele está lindo, lindo.

Beijinhos

Cátia disse...

Parabéns por mais um mesinho fofinho estás lindo e crescido!!!

Ai essa personalidade forte dos bebés de Setembro fazem cabelos brancos aos papás!!!!

Mamã não ligues a essa da educação dá-se em casa, se eles conhecerem alguma técnica educativa que os ensine a não morder que digam e vais ver que daqui a pouco essa fase passa.

Marlene Antunes disse...

Querida Teresa,
O Xavi está lindo e enorme!!!!!!!
Fico muito feliz por saber que tudo corre bem!
Em relação às mordidelas, na minha óptica deves tentar desvalorizar ao máximo..... só quem não tem o mínimo de formação nessa área é que pode fazer comentários tão infelizes como esses que mencionaste! As mordidelas fazem parte do crescimento deles, é a forma que eles utilizam para comunicarem..... claro que é uma fase e há-de passar..... temos que saber lidar com isso com naturalidade.... não quer dizer que o Xavi seja violento, mas sim, utiliza as ferradelas para exprimir e comunicar com os outros! Super normal e natural........... As pessoas são ignorantes... não ligues!!!
Vejo sim, perante o teu relato, que de facto o Xavi já é uma criança!!! Está super desenvolvido!
Aqui o primo em termos de linguagem, está bem desenvolvido, fala quase tudo... tenta repetir tudo... e constroi pequenas frases.......... no entanto, em termos fisicos, sobe bem escadas, mas não desce tão bem... correr, tambem ainda não sabe bem!!! É assim, cada um com o seu ritmo!
Mas tb sinto o mesmo, que estou a deixar de ter um bebé e já noto que é uma criança mais independente!
Quanto às birras........ já estou como diz a pediatra do Pedro, são todos iguais!!!!!!!
Beijinhos enormes para voces!
Marlene Antunes

Anita disse...

o teu xavi ta lindo.
espero que esteja tudo bem com vocês.
os miudos tão peqeunitos e já com uma personalidade tão forte.
a minha anda numa de birras e de teimosia, ela é que sabe e mais nada.
têm me feito com cada birra em supermercados, ja evito ir com ela, é que fico mesmo envergonhada, é pegar nela e ir para casa, por assim nao da para ela andar e acaba-se logo a birra.
temos que ir experimentando todas astecnicas com eles para ver o que resulta, mas uma coisa e certa, não ligues ao que os outrso dizem, tu e que es mae dele é que sabes como liadr com ele e so tu o conheces como ninguem.
bj gd

Anónimo disse...

Olá!

Parabéns pelo filhão lindão que tem.

Parabéns pelo blog, felicidades e muito sucesso.

Flocos.

Visistem-nos em: https://www.facebook.com/flocosdela

TeresaP disse...

Obrigada Marlene e Anita pela vossas palavras! É sempre bom ouvir que tudo isto é normal... mas realmente o Xavi não é uma criança de trato fácil. Nestes dias, insiste em beliscar-nos e levanta várias vezes as mãos (e até os pés). Tem sido difícil contrariá-lo. Se alguém tiver alguns conselhos pedagógicos para nos dar, agradecemos!
Flocos: muito obrigada e felicidades!

Bjs,T*******

MMP disse...

100% de acordo com a Marlene. O meu tem três anos e ainda gosta de morder. Aplicámos um castigo mais forte e acabaram as mordidelas... mas ele ja têm três anos. Anteriormente desvalorizávamos e explicávamos que não se fazia.

Marlene disse...

Ai Teresa, como me revejo no teu último comentário, o Pedro faz exactamente o mesmo, beliscar, tenta bater,,etc.... quer sempre ficar por cima.. eu tento pensar que seja mesmo uma fase, onde testam os nossos limites! Por isso Teresa, força pois como vês, é como diz a pediatra do Pedro, são todos iguais :)!! Beijinhos enormes

Enviar um comentário