sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O dia que nunca pensaste que chegaria...

Desculpem a ausência prolongada mas há cada vez mais para fazer e menos tempo para escrever...

Pois bem, o dia que nunca pensaste que chegaria, afinal aconteceu: uma semana antes da oficialização da saída de Suk Hyun-jun do Vitória, que foi agora transferido para o Porto, conseguiste uma fotografia com o teu ídolo. Nós não estávamos presentes, mas o avô, que foi também o autor da fotografia, disse que estavas tão feliz quanto envergonhado. Na imagem vemos a tensão... Pior foi quando tivemos de anunciar a saída dele para o Porto. Nessa noite aninhaste-te no sofá e choravas como um bebé a gritar: "É mentira! O Suk vai ficar sempre no Vitória!". O trauma só foi ultrapassado quando te dissemos que ele vai voltar quando o Porto jogar contra o Vitória. Lá te acalmaste!

Nestes meses que passaram o Judo continua a ser a tua grande paixão: o Professor tem sido outro e até já tiveste direito a colocar uma fitinha amarela no cinto (que já sabes colocar sozinho!). Para além do Judo, na escola, estás totalmente integrado e feliz. Em casa fazes cada vez mais perguntas acerca das letras mas especialmente acerca de operações matemáticas. Ainda ontem te ouvimos dizer: "Ó pai estas contas são muito fáceis [as de somar], quero aquelas mais difíceis, as de tirar [subtrair]...". Esta semana foi dia de recebermos a tua avaliação e ficámos surpreendidos com os comentários acerca do teu raciocínio lógico, mas acima de tudo pelas "capacidades fonológicas acima do esperado para a tua idade!". Estes são os dias que sonhámos que chegariam...

Beijinhos enormes da mamã e do papá que te adoram,
*******

sábado, 24 de outubro de 2015

5 anos: tempo de mudança!

Queiram desculpar-me o atraso... já passou um mês desde que deixei de ter um bebé e passei a ter um menino crescido cá em casa. O dia de aniversário foi muitooooo bem passado. Como foi numa sexta-feira, tirámos o dia para passá-lo contigo: deixámos a mana na escola e fomos contigo para o parque jogar basket e andar de baloiço, fomos ao cinema ver a Ovelha Choné e à tarde fomos para a tua "mega" festa com os teus amigos todos da escola - com direito a muitos presentes, uma t-shirt do Suk e um bolo do Vitória como querias.

Depois do teu aniversário começaram-se a operar mudanças: começáste finalmente um desporto de que gostas e mudaste de escola. Quanto ao desporto, como continuas a ser um menino muito "físico" e pouco disciplinada, achámos que o Judo te podia ajudar. Andas todo contente por lá apesar de nos primeiros dias me teres dito que não querias vestir o quimono porque ias ficar com as "maminhas" à mostra. Mas a grande mudança foi sem dúvida a nova escola. Nós estávamos muito satisfeitos com o sítio onde estavas mas também sempre sentimos que seria bom entrares para a pré-primária na escola onde depois seguirias para a primária. Felizmente conseguimos vaga na única opção que tínhamos colocado. Ao início fartei-me de chorar e ficar ansiosa porque sou muito avessa a mudanças e não tinha a certeza se estava realmente a fazer o melhor para ti. Enganei-me e tu surpreendeste-me. No primeiro dia soltaste uma lagriminha e pedias para voltar para a tua escola, amigos e professoras antigas, mas a partir daí tem sido um crescendo de satisfação: pelo espaço partilhado com os meninos crescidos, pelo campo de jogos, pelas aulas de ginástica, pelas novas educadoras, pelos colegas que também vieram da escola antiga, pelos passeios que já deram... Logo no primeiro dia, quando voltaste a casa começaste a dividir as palavras em sílabas com o som das palmas. E até agora descrevem-te como um menino muito interventivo. Estamos muito felizes por esta mudança ter corrido tão bem. Agora, todas as tardes quando vamos buscar a mana à escola antiga, os teus amigos vêm a correr mal te vêm a aproximar da escola e todos gritam em uníssono: "Xavi! Xavi! Xavi!" e quando entras és esmagado com abraços. Emocionei-me a ver que apesar de às vezes seres bruto és tão divertido que todos gostam de ti! Fiquei com pena de perder a educadora de quem tanto gostava, mas já lhe pedi para ser a educadora da mana no próximo ano.

Uma das meninas que está na tua escola nova é a tua "namorada" de sempre: a Madalena. Para além de ser um miúda gira e muito alegre, vocês estão realmente sempre juntos quando eu chego à escola para te ir buscar e nos primeiros dias houve um episódio muito engraçado contado pelas auxiliares. Ao que parece deram com a Madalena a chorar compulsivamente e quando lhe perguntaram a razão ela respondeu: "-O Xavi acabou o namoro comigo!". Tentaram resolver e perguntaram-te porque tinhas feito aquilo. A resposta não poderia ser mais máscula: "-Porque ela é chata e não me larga!". Fartámo-nos de rir, mas eu já avisei a mãe da Madalena que ela tem de estar atenta à Madalena, senão ela quando crescer vai sofrer muito. No dia seguinte já tinham feito as pazes e a Madalena chegou com uma carta de amor para ti cheia de corações.

O amor é lindo!
Adoro-te,
Mãe*******


quinta-feira, 27 de agosto de 2015

O período das férias...

Antes de mais, perdoem-nos a ausência prolongada... Apesar de só termos tido uma semana de descanso no Algarve, por agora continuamos de férias, até a escola reabrir no início de setembro.

Os dias de férias têm sido muito bons: uns dias com amigos e respectivos filhos passados entre a praia e a piscina, uns mergulhos pelas praias da nossa cidade no regresso, umas idas aos parques. Um destes dias lá desabafaste que já estavas farto de férias e que agora querias ir "trabalhar".

Estás muito crescido e isso nota-se em uma série de atitudes: mais autónomo, mais paciente, mais meigo. Na primeira quinzena de agosto estiveste em outra escola, com outra educadora que já te conhecia e que disse que estavas "irreconhecível".

Os medos continuam a marcar o percurso: ainda não mergulhas mas já te aventuras se estiveres de braçadeiras e até já foste ao mar (cheio de ondas) com a mãe e mergulhaste mesmo sem quereres, já andas em escorregas fechados mas esta semana surgiu um novo medo: o medo do escuro! Chamas o pai trezentas vezes antes de adormeceres...

Outro problema que nós já sabíamos de antemão que devia acontecer é o da enurese nocturna. O pediatra tinha-nos avisado que como nós (os pais) tínhamos sofrido desse mal, havia uma probabilidade de 75% dos nossos filhos sofrerem do mesmo. E parece que está confirmado! Depois de te termos tirado a fralda nocturna, os acidentes têm acontecido com frequência. Há-de passar e queríamos evitar ao máximo a medicação. Afinal são só uns lençóis que têm de ser lavados com mais frequência...

Beijinhos enormes da mãe que te adora,

T*******







quarta-feira, 1 de julho de 2015

Muito amigo da mana...

Os papéis inverteram-se há pouco tempo e eu passei de "chatear-me contigo a toda a hora" para "me chatear com a tua irmã a todo o instante". E quando me chateio com ela levanto a voz e tu ficas logo em modo protector e dizes-me: "ó mãe tu és má para a Júlia!" ou "ó mãe ela já fica calma".

Na praia és um destemido com os bichos: passas o tempo a apanhar caranguejos, burriés e pulgas do mar. Na água estás um crescido: finalmente tomas banho de chuveiro e na praia já deste alguns mergulhos (ainda com a cara fora de água!).

Um beijinho enorme da mamã que te adora*******T





sábado, 6 de junho de 2015

Uma pausa na quinta...

Estávamos a precisar de uns dias de paz e descanso. De uns dias em que à noite não se ouvissem os cães a ladrar, as portas a bater, os carros a passar e onde só as corujas parecem viver. Uns dias com a bisavó para não perdermos a ligação à terra. Fez-nos muito bem a todos: a praia, os animais, a terra e os miminhos de quem só vemos de vez em quando mas que está sempre no nosso coração. Foi muito bom...






Na escola celebraste o dia Mundial da Poesia com uma festa de poemas dedicados à natureza. O teu era sobre uma flor, o nenúfar...
"A flor do nenúfar vai mudando de cor,
consoante a hora do dia, é branca pela manhã,
cor-de-rosa ao meio-dia!"
Como tens uma capacidade enorme para decorar estas coisas, sabias o teu poema (declamaste-o muito bem enquanto levantavas a t-shirt com o stress) e o de todos os teus amigos!


Um beijinho enorme da mamã que te adora*******T

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Sempre a espicaçar...

Este último mês não tem sido fácil: estás constantemente a pôr-nos à prova, a testar os nossos limites e a espicaçar-nos a alma. A nós, à tua irmã, à tua educadora e aos teus amigos na escola. Não quero estar a culpar ninguém, nem a atirar com culpas para cima de alguém mas tens tido um "companheiro" para este tipo de comportamentos, uma espécie de exemplo a seguir. Eu sei que aquilo que fazes tem de ser moldado, mas com um exemplo daqueles, que tu tanto gostas de imitar, torna-se difícil. Confesso que esta fase está a ser desgastante: é necessário estar sempre a chamar-te a atenção, é preciso gritar, é muito cansativo.

Espero que seja como tem sido sempre: uma fase, e que passe bem depressa porque estou muito cansada de me chatear contigo. Gosto tanto de ti, és tão divertido e sabes ser tão meiguinho mas passas 90% do teu tempo em modo frustrado e provocador. Até já gozaste comigo no outro dia.

Considero-me uma pessoa compreensiva, calma e muito positiva... Quero aceitar grande parte das coisas que queiras fazer da tua vida, mas estou cá para condenar outras tantas. E se há coisa que não tolero é a agressividade! Tens de mudar isso, custe o que custar... A lei da atracção assim o previa e assim aconteceu: posso aceitar este "karma" mas não vou desistir de tentar mudá-lo. Quero muito que sejas um filho calmo, compreensivo, empático e feliz!

Beijinhos grandes da mãe que te adora (em modo desabafo),
T*******

terça-feira, 14 de abril de 2015

A loucura das cartas...

Quando um dia no recreio me apercebi que muitos miúdos andavam a fazer colecção de cartas dos "Invizimals", achei que não seria mau ir-te oferecendo uma carteirinha de vez em quando, sempre que te portasses bem na escola. Desde então tem sido uma loucura! A avó Bárbara e o avô Luís também vão contribuindo para "a causa". E tu deliras com as cartas dos mais fortes e dos mais fraquinhos. Gostas sempre de ganhar e por isso dás as dos "faquinhos" ao avô Adelino que joga contigo.

Este mês foi também de vitórias: já consegues subir ao escorrega insuflável que há um ano atrás para ti era uma impossibilidade e já dás balanço ao baloiço. Tens tido muitas e boas "vitórias"!

Adoro-te, és o meu coração*******mamã



quinta-feira, 5 de março de 2015

A felicidade de receber umas cartas...

Os dias não têm sido fáceis... Como o papá sai de casa todos os dias antes de vocês acordarem, e chega sempre por volta da hora de jantar, a mamã é que tem de tratar de vocês os dois. É o meu papel, eu sei, mas é uma trabalheira ter um filho de 4 anos e uma filha de ano e meio. Mas depois, há momentos como o de hoje que compensam tudo... A mãe tinha-te prometido que se hoje não fizesses "avarias" com os teus amigos e educadoras a mamã tinha um presente para ti. E assim foi, quando cheguei à escola e ouvi que tinha corrido tudo bem, pude cumprir a promessa. No caminho até casa tentavas adivinhar: "- é um queijinho da vaca que ri? é um bongo?". Quando te ofereci uma mera saqueta de cartas dos Invizimals os teus olhinhos brilharam tanto. Estás todo contente com umas meras cartas. Já te fartaste de brincar com elas e amanhã vais poder mostrá-las aos teus amigos... É tão fácil fazer-te feliz!

Este mês foste ao cabeleireiro onde o pai vai sempre e para não chorares dissemos-te que o Cristiano Ronaldo também ía à Cristina cortar o cabelo. Estás sempre a falar dele... ainda hoje no banho me dizias:
"- Ó mãe tu já viste o Ronaldo a dar uma cabeçada numa bola de "casca"?"
Não estava a perceber nada da conversa mas de repente lembrei-me do anúncio da Linic em que o Ronaldo cabeceia uma bola de "caspa".
Hoje também chegaste à escola todo contente com o teu livro de actividades do "chouriço" (ouriço) e do crocodilo... Eheheheheheheh

Adoro-te*******mamã





segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Em modo «papagaio»...

Começa a tornar-se perigoso falarmos "menos bem" quando estamos perto de ti. Ainda ontem eu e o pai falávamos no sofá, quando de repente, vindo do nada repetes: "aquela gaja!.... (silêncio)... o que é uma gaja?". Ao que o pai responde: "Ouviste mal filho, estávamos a falar de uma caixa...". Pois, claro!


Temos de ter redobrados cuidados nas expressões que utilizamos, e é muito fácil reparar que tu, enquanto nosso pequeno "papagaio", te vais tornando e moldando à nossa imagem e semelhança. Quando algo te corre mal, repetes a minha expressão de sempre: "Fogoooooo!". Ao mesmo tempo que é mau vermos os nossos erros repetidos, também é giro vermos uma mini-cópia nossa...



sábado, 27 de dezembro de 2014

Tudo mais calmo - tempo da bonança...

Até tenho medo de falar, mas se tanto disse sobre o mau comportamento do meu filho, acho que já é tempo de também o elogiar. O Xavi mudou, e de que maneira... Felizmente tem estado muito mais calmo e ponderado, ou seja, antes de exprimir a sua frustração, já tenta resolver as coisas sozinho e pedir ajuda. Na sua relação com os outros também se vê uma transformação notória: já não reage logo com violência física e tem sido bastante condescendente com a irmã, que às vezes nos relembra tudo o que de mau ele tinha!

Está numa fase muito boa de mimo, perguntas, desenvolvimento na actividade física... e em que descobriste a tua vocação: dizes que queres ser fotógrafo!
Parabéns filho, estás mesmo crescido...
Beijinhos da mamã que te adora*******




quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Mosquitos e outros bichos

Numa destas noites, enquanto dormias, passeava-se um mosquito alegremente pelo teu quarto. A certa altura aproximou-se do teu ouvido e de imediato deste um salto da cama e desatas-te a gritar por ajuda. Quando lá chegámos rapidamente o avistámos e lhe tratámos da saúde. No dia seguinte, a caminho da escola, perguntas:
"- Ó mãe, aquele barulho no meu ouvido era um mosquito?"
Resposta:
"-Sim filho era um mosquito que te queria picar. É que os mosquitos têm uma palhinha na boca, furam a nossa pele e bebem o nosso sangue..."
A tua cara de pânico e a minha reacção para o papá:
"-Secalhar não devia ter dito isto..."
Resumindo e concluindo, acho que fiz com que um novo medo crescesse em ti. Desculpa, prometo não ser tão detalhada na próxima explicação que te der.




segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Continuam os medos e as frustrações...

É um bocadinho frustrante querermos que o nosso filho seja à força quem ele não é! Por esse motivo tomei uma decisão: deixar de ser tão exigente. Sim, é verdade: eu queria que não tivesses medo da água, que fosses um «pró» em todos os desportos, que não estivesses sempre com brincadeiras «físicas» do género boxe e wrestling. Mas caramba, depois de muita insistência temos de tirar algumas conclusões:
1.º Só tens 4 anos (acabados de fazer);
2.º A tua personalidade não tem só que ver com a tua educação (nós não falhámos como pais);
3.º Nem todos podem ser desportistas de topo com a tua idade;
4.º Os teus medos hão-de ser ultrapassados, mais tarde ou mais cedo...

Todo este paleio porque na minha cabeça tinha estipulado que aos 4 anos tinhas que iniciar um desporto. Como é óbvio escolhemos inicialmente a tua vocação: o futebol. Esquecemo-nos foi que uma coisa é dar uns chutos na bola, outra coisa são treinos com o mister a dar ordens e tu a não fazeres nada do que te pedem. Quando chegámos ao pediatra e lhe contámos que te tínhamos posto num desporto a reacção tinha de ser filmada:
"- Não me digam que o puseram no futebol?" - indaga o Dr. Victor Hugo
Se tivéssemos um buraco acho que nos tínhamos enfiado lá...
"- Mas agora os pais querem todos um Cristiano Ronaldo? O futebol é para ser iniciado aos 6/7 anos quando os meninos já têm maturidade e sabem compreender regras do jogo. Com esta idade o ideal é a natação!"

Saímos do consultório convencidos em inscrever-te na natação. Assim fizemos... Crianças da tua idade com a instrutora. Primeira aula: «eu quero o pai! eu quero a mãe!», e não largavas o pescoço da C. Segunda aula: «eu não quero!», e choravas aflito enquanto as avós e mães à minha volta me olhavam com estranheza e tiveram o desplante de me dizer que eu te estava a traumatizar. Não tem sido fácil e já não sabemos o que fazer, mas também não queríamos que te habituasses a desistir, ou pelo menos que não achasses que bastam umas lagriminhas para não fazeres aquilo que te pedimos...

Tirando isso.. Cá por casa tens estado bem e já brincas muito com a mana. Tens ajudado em pequenas tarefas domésticas e gostas de te sentir útil. Esta foi uma dica da tua educadora e tem sido aplicada com bons resultados.

No fim de semana passado fomos visitar muitos animais ao Badoca. Adoráste ver os gnus, as girafas, mas os teus preferidos foram os tigres.

Beijinhos grandes e, perde os medos, vá lá...

A mamã*******





sábado, 4 de outubro de 2014

4 anos depois...

Há quatro anos atrás
Por esta hora, nascia um rapaz
Demos-lhe o nome de João Xavier.
Era agora o centro do nosso mundo,
para sempre e haja o que houver.

Gritou muito assim que nasceu
de olhos bem abertos, escuros como breu.
Foi crescendo e aprendendo,
Agora ri mais e dá gargalhadas.
É o nosso menino crescido,
um grande furacão,
que nos enche todo o coração!

PARABÉNS




terça-feira, 19 de agosto de 2014

Tempo de férias...

Tempo de férias é sempre tempo de voltar às origens. Não são bem minhas, nem tuas, mas são por herança familiar as férias de sempre. Mesmo sem o bisavô do chapéu, que é agora uma estrelinha, gostamos de voltar lá para estar com a bisavó, ir com ela buscar os ovinhos das galinhas, andar de baloiço e descansar na rede, assustar os gatos, ir apanhar bordalos com o camaroeiro e ir muitasssssss vezes à praia.






Foram umas férias duplamente trabalhosas, contigo e com a tua irmã. Valeram-nos os avós, a bisavó e o tio Ricardo que sempre que podiam nos ajudavam...

Continuamos de férias em casa, à espera que a escolinha reabra. No entretanto temos ido ao outro lado do rio no barco do avô. Estão a ser umas férias em cheio!!!

Beijinhos grandes da mamã que te adora,
T*******

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Temos marinheiro...

Marinheiro que não enjoa e que quer ir sempre ao leme. Parece que é de família, e que a vida ligada ao mar se vai manter como parte da tradição. Espero que sim! Quando queremos e podemos ter um tempinho, vamos de barco aproveitar a boa vida. No outro dia passámos um dia óptimo na praia e no campo: ora com os pés de molho, ora à sombra dos pinheiros a comer entremeadas assadas.


Na escola, e como nos estamos a aproximar do final do ano lectivo, já tivemos a reunião com a educadora e ficámos muito felizes: foi óptimo ter uma avaliação positiva do teu comportamento, da tua evolução... Esta validação dos outros, não era obrigatória mas sabe muito bem. Sabemos que evoluíste imenso: no comportamento, na linguagem, na autonomia. E o grande responsável por todas estas mudanças foi mesmo o suspeito do costume: o tempo! Há que saber esperar, há que ver crescer... Cresceste imenso neste último ano: aos (quase) 4 anos és um rapaz simpático e divertido. que até já vai sozinho às festinhas de aniversário dos coleguinhas da escola, e que ajuda o pai a fazer o jantar...

Adoro-te como sempre,
A tua mãe,
T*******








"Mãe podes-me tirar uma "togafia" com o JJ?"