terça-feira, 27 de abril de 2010

Barrigas de gesso e a confirmação do sexo...

Este fim-de-semana foi imparável... Jantar aqui, almoço além. No domingo fomos conhecer mais um novo cidadão do mundo: o António, filho da Manela e do Carlos, uns amigos recentes mas muito queridos! Adorei estar com o António ao colo, nasceu a 29 de Março por isso ainda não tinha um mês. Muito calminho e dorminhoco! Nós rezamos para que o nosso seja assim! Essa amiga ofereceu-nos um presente maravilhoso que eu estive mesmo para comprar na semana passada: uma latinha com tudo o que é preciso para fazer a minha barriga de gesso! No fundo é uma recordação para a vida da nossa barriga de amor... para além disso, emprestou-nos um livro super útil com alguns conselhos para a gravidez e os primeiros tempos de vida do bébe.

Entretanto ontem fomos ao hospital, infelizmente parecia que estava a ficar com uma infecção urinária e não hesitei. Ao final da tarde lá fomos nós! Fiz uma análise à urina que veio negativa, uma contra-análise que veio igualmente negativa mas mesmo assim o obstetra resolveu não arriscar e passou-me o antibiótico (Munoril 3g). Para além disso, fez-me uma ecografia. Estava eu toda contente por ouvir e ver novamente o meu bebecas quando ele começa a insistir para ver o sexo.
- «Então, vai ter uma menina?!?» - diz o médico
- «Ai vou?» - pergunto eu a rir-me
- «Não lhe estou a dizer, estou a perguntar-lhe...»
- «Ah... bom, o médico na ecografia das 12 semanas disse que em princípio era um menino...»
- «No princípio e no fim... está aqui um grande saco com os testículos. Está a vê-lo?»

E assim foi, o médico confirmou que é mesmo um rapagão. Para além dos testículos vi-lhe a cabeça, a barriga e umas pernas enormes... Vai ser pernalonga! Fiquei cheia de pena pelo J. que estava lá fora na sala de espera e não assistiu aquele momento.
Ontem á noite tive mesmo de tomar o antibiótico, não sei antes ficar com um peso gigante na consciência: "será que estou a fazer o melhor?". Mas logo me lembrei da resposta do médico à minha pergunta: «Não há problema Dr.?». Ao que ele responde: «Só há problema na sua cabeça! Este antibiótico não lhe faz mal nenhum e muito menos ao bébe. Só faz bem aos dois e evita que as coisas piorem...». A bula do medicamento realmente não indica contra-indicações para grávidas e fetos, pelo que penso que estou mesmo a fazer o melhor! De qualquer forma acordei ansiosa e lembrei-me de ir à farmácia comprar chá de barbas de milho... Antes passei pelo centro de saúde e perguntei à enfermeira se podia tomar. Ela disse-me que o chá hidrata e que é específico para a infecção por um tipo particular de bactéria mas que mal não faz. O que me pode fazer mal é mesmo deixar avançar a infecção, até que esta provoque contracções. Tenho de a vigiar bem para que não haja de todo a hipótese de um parto prematuro... Fiquei assustada mas tenho fé que isto me passe em breve.
Quando cheguei a casa e me sentei o João Xavier brindou-me na minha angústia com dois valentes pontapés... Que lindo! E quando disse em voz alta: «Filho, filho, dá-me mais um... só mais um!». Ele respondeu ao meu pedido... É maravilhoso nestes 25 cm e 300 gramas de gente.

1 comentário:

Marisa Feliciano disse...

mtos parabens pelo menino, adoro o nome que escolheram ;)

beijinhos da ias e do Afonso ***+

Enviar um comentário