domingo, 18 de março de 2012

18 meses - ano e meio de pura felicidade...


Ano e meio no meio de um sonho muito bom. Ser mãe é um desafio diário: é querer dar o melhor de nós, é querer que aquele ser tão pequenino corresponda às nossas expectativas, é poder partilhar os valores, as ambições e até os medos.


Já trepo tudo...e o meu «gá» acompanha-me...

Já todos sabemos da tua personalidade forte e aprendemos com ela. Esta semana a educadora veio falar comigo sobre as tuas atitudes. Ao que parece continuas a bater, a empurrar, a morder e aprendeste a puxar cabelos. Mas também parece que herdaste uma característica forte do papá: o próprio denomina-se de «justiceiro sadino» e tu pareces querer fazer jus ao nome e dar-lhe continuidade. Passo a explicar: segundo a tua educadora se tem apercebido tu geralmente «atacas» em defesa dos mais frágeis.


No parque com a minha amiga G. - até chegarem os morcegos... (12/03/2012)

As noites finalmente ganharam uma nova dimensão: dormes continuamente entre 11 a 13 horas. Falas pelos cotovelos na tua língua e já vais dizendo algumas palavras na nossa, sendo «papá» a mais recorrente. Quando saímos de casa de manhã vais direito às escadas e já não gostas de ir no elevador. Quando chegamos, bates à porta e chamas pelo «gá...gá...» (gato). Assim que vou para a casa de banho já me tentas imitar e por isso em breve vamos investir num redutor para a sanita já que o teu pediatra não gostou nada quando lhe falei num «bacio em frente à televisão».

Como franziu o sobrolho, acho melhor irmos por outra opção. Para além de adorares que te leiam histórias já nos conseguimos aperceber que tens um fascínio pelos números. Respondes à questão: «Quantos anos tens?», com um «Ummmmmmmmm» e um dedinho indicador apontado para o céu. Nos livros gostas de conte as imagens: «um, dois, três...» e já imitas os sons.

A limpar os «sabres»... eheheheheheheh

As idas ao parque não têm sido fáceis. Aqui na nossa cidade todos os parques têm muita água: uns são à beira-rio, outros têm lagos com patos... enfim... Ao contrário dos outros bebés que observamos com alguma inveja, tu não te contentas em ficar à beira da água a observar as ondas ou os animais, tu queres atirar-te lá para dentro sem dó nem piedade. Se te seguramos ou impedimos começas a atirar-te para o chão ao berros e fazes aquela cena típica em que outros pais e avós nos olham de soslaio por cima do ombro e cochicham sem parar. Por este e outros motivos tomámos a opção (inteligente) de não te levar para "hiper´s", "super´s" ou outros estabelecimentos comerciais. A última vez que o fizemos eu tentei convencer o pai que tinha corrido bem, ao que ele me responde «-Deves estar a gozar! Enquanto tu estavas na caixa a pagar eu andei com ele às cavalitas e ele atirou uma data de coisas ao chão para se enfiar para dentro de uma prateleira!». Apesar de nos envergonhares em algumas ocasiões, a maioria das vezes andamos orgulhosos por termos o bebé mais maravilhoso do mundo. Obrigada!

Beijinhos dos papás que te adoram,

T*******

6 comentários:

mão da mãe disse...

as tropelias típicas da idade das primeiras descobertas!
bjinhos e parabéns!

Anita disse...

que coisa boa.
os nossos pequenos sao o melhor do mundo ;)
bj

TeresaP disse...

Obrigada minhas queridas! Beijinhos enormes

Marisa disse...

Lindo!!! Estás um crescidão!
Um bjinho da tia :)

Claudynha disse...

Teresa é desta que vamos juntar as crianças! então não é que o Gui faz o msm no bonfim? Quer ir ver os patos de perto lol bem lá dentro de agua, e se o tentamos tirar á faz ele uma enorme birra!

o Xavi está mt bem =)

Bjs

TeresaP disse...

Uffffaaaa Claudynha... já achava que só o meu filho é que se tentava atirar para a água... temos de os juntar, vai ser lindo vai... é vê-los a nadar com os patos... ehehehehehe

Obrigada Marbel!!!

Beijinhos

Enviar um comentário